Ó Deus, não estejas em silêncio; não te cales, nem te aquietes, ó Deus. Porque eis que teus inimigos fazem tumulto, e os que te odeiam levantaram a cabeça. Tomaram astuto conselho contra o teu povo, e consultaram contra os teus escondidos.

Salmo 83:1-3

MEDITAÇÕES SOBRE O LIVRO DOS SALMOS (Leia Salmo 83)

  No tempo da grande tribulação, a coalizão das nações mencionada nos versículos 6 a 8 tramará para aniquilar o nome de Israel da face da terra (Isaías 10:24). Entre elas, a Assíria (Assur), o rei do norte, ocupará o lugar principal. Diante dessa ameaça de extermínio, a mais terrível que esse povo sofrido já enfrentou, o fiel remanescente se voltará a Deus. Os inimigos do povo são Seus inimigos também (v. 2); esta confederação foi formada contra Ele (v. 5). E, por outro lado, os crentes têm a segurança interior de pertencer a Ele. São Seus “protegidos” (v. 3), como os sete mil homens no tempo de Acabe que, apesar da perseguição, não se ajoelharam a Baal (1 Reis 19:18). Sim, Deus não falhará em intervir, uma vez que todos esses povos em sua cega estupidez se encontrarão guerreando contra Ele (v. 5; Salmo 2:2; Apocalipse 19:19). O fiel se refere aos livramentos passados, aos dias gloriosos na história de Israel (v. 9; Juízes 4:15 e capítulos 7 e 8). 

  Hoje, porém, os cristãos também enfrentam enorme perseguição. Em alguns países ela é velada, mas assoladora. É a perseguição do entretenimento, da distração, do mundanismo, das falsas doutrinas etc. Em outros países, a perseguição é declarada e busca o sangue dos santos. O objetivo também é se apoderar “das habitações de Deus” (v. 12), que somos nós: “Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Coríntios 3:16). Cristãos, acordem e resistam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *