É possível viver separado de Deus. Entretanto, de fato, ninguém pode ser realmente feliz desse modo, mesmo que insista que o oposto é a verdade. As pessoas nunca são tão indiferentes quanto aparentam ser.

  É possível morrer sem Deus. Asafe, que escreveu o Salmo 73 testemunhou tal situação: “Eu tinha inveja dos néscios... porque não há apertos na sua morte”. Mas ele corrigiu seu entendimento quanto ao fim dos incrédulos quando disse para Deus: “Os que se alongam de ti, perecerão” (vv. 3-4, 27).

  É possível experimentar a ressurreição sem um encontro prévio com Jesus Cristo. Todos, um dia, serão ressuscitados. Se morreram crentes no Senhor Jesus, ressuscitarão para a vida eterna. Mas, se eles rejeitaram o Senhor como Salvador, serão ressuscitados para o Juízo e terão que prestar contas de suas vidas diante do Juiz, Jesus Cristo.

  Dessa maneira, será possível, embora triste, comparecer ao julgamento do trono de Deus carregando os próprios pecados. Então, Deus pronunciará a sentença de condenação em santidade e justiça. Você pode protestar que Deus é amor. Isto é verdade. Todavia, enquanto você recusar o Redentor, estará recusando Seu amor.

  Assim, é possível, andar um longo caminho sem Deus: vivendo, morrendo, ressuscitando e comparecendo diante do trono de julgamento. Isso representa um longo caminho sem a alegria verdadeira, que terminará em tormento eterno. Precisa ser assim mesmo?