Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, numa pequena cidade da Alemanha, no seio duma família modesta. Sua juventude foi marcada por dois acontecimentos: quando tinha 19 anos, enquanto caminhava por um local onde ataques de bandidos eram frequentes, feriu-se gravemente com sua própria espada. A hemorragia foi detida a tempo, mas ele reconheceu que havia escapado da morte por um fio e que tudo o que o rodeava era vaidade. Em 1505 pela segunda vez esteve a um passo da morte devido a uma forte tempestade. Então Lutero buscou a paz unindo-se aos monges agostinianos, por um período de dez anos, o que lhe permitiu ler a Bíblia.

Compreendeu que Deus é o Criador do Universo, uma Pessoa viva com a qual teria que encontrar-se algum dia e esse pensamento o assustava. Além disso, tomou consciência da absoluta santidade de Deus. Diante de semelhante nível de exigência, Lutero se perguntou como Deus poderia satisfazer-Se com algo que o homem Lhe desse. Quantas boas obras teria que fazer para poder esperar que um dia Deus o recebesse? Com muita dor descobriu que era impossível atravessar a distância infinita que separa o homem pecador do Deus santo. Quando Lutero se deu conta de que jamais poderia satisfazer totalmente a justiça de Deus, o desespero o alcançou de novo. Mais tarde, relatando essa etapa de sua vida, disse: “Nessa época eu era o homem mais miserável da terra”.