Batismo

Qual é o significado do batismo?

Para respondermos à pergunta se o batismo é necessário para a salvação, primeiro precisamos entender o que o batismo significa. Para tal, será de grande ajuda se o leitor também ler todas as passagens bíblicas indicadas. Assim, será mais fácil vermos se o batismo é ou não necessário para a salvação.

Nesse caso, o termo salvação se refere à salvação da alma do juízo eterno de Deus. Existem diferentes tipos de salvação na Bíblia, por exemplo:

  • Salvação dos pecados (Mateus 1:21),
  • Salvação de perigos (Mateus 8:25; 14:30),
  • Salvação desse mundo, por ocasião do nosso arrebatamento, quando o Senhor vier nos buscar (Romanos 13:11; Hebreus 9:28; 1 Pedro 1:5).

Mortos com Cristo

Romanos 6:3-11 diz que os crentes foram batizados na Sua morte. Cristo adentrou a morte como nosso Substituto. Ele se tornou homem para carregar nossos pecados e para morrer. A imersão na água (batismo), fala simbolicamente de Seu sepultamento. Quem se deixa batizar, testifica que seu velho homem (ou a sua velha vida) morreu com Cristo. Pela morte de Cristo somos libertos de nossos pecados, e por Sua ressurreição recebemos uma nova e eterna vida.

A palavra batizar, em grego (babtizo), significa mergulho ou imersão. A aspersão de água não corresponde à definição bíblica ou ao significado simbólico do batismo.

Separação do mundo maligno

Em 1 Coríntios 10:1-2, a figura do batismo é aplicada a outro aspecto: a separação do mundo maligno. É dito que Israel foi batizado “em Moisés, na nuvem e no mar”. Aqui, o mar se refere ao Mar Vermelho, o qual Israel atravessou após sair do Egito (Êxodo 14). Faraó e seus exércitos — uma figura do diabo e seus anjos — tentaram alcançar o povo e trazê-los de volta. Deus dividiu o mar para que Israel pudesse atravessá-lo e colocou a coluna de nuvem entre o povo e Faraó. Após a travessia pelo mar, as paredes de água caíram e aniquilaram o exército de Faraó. A coluna de nuvem e o mar foram uma separação entre o povo de Israel e Faraó. Do mesmo modo hoje, o crente é tirado da potestade de Satanás e transportado ao reino das bênçãos de Deus (Colossenses 1:13).

Confissão pública de ter-se tornado um discípulo do Senhor Jesus

Por último, ainda queremos mencionar que o batismo é a confissão de que uma pessoa se tornou um discípulo de Jesus Cristo. Antes do Senhor ascender aos céus, Ele deu a missão aos Seus discípulos:

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado” (Mateus 28:19-20).

O primeiro passo para se tornar um discípulo é ser batizado. O batismo é um testemunho público que uma pessoa se converteu a Cristo — que foi desprezado, crucificado e morto pelo mundo — e que agora se identifica com esse Cristo. Ficou claro que o batismo tem um forte caráter simbólico e representativo. Ele contém muito mais do que apenas um ato físico. Mas também deve ficar claro que o batismo, por si só, não produz a salvação eterna da alma.

A seguir, mencionamos alguns motivos do por que o batismo não é necessário para a salvação (o perdão eterno dos pecados).

  1. Em várias passagens, a Bíblia deixa claro que uma pessoa é salva apenas pela fé:
    (João 3:14-18, 36; 5:24;
    Atos 16:31; Romanos 3:21-26;
    etc.); não por obras:
    (Efésios 2:8-9; Romanos 3:20; 4:5;
    Gálatas 2:16; etc.). O batismo é um ato exterior, e por isso não pode salvar para a eternidade. É até possível que incrédulos sejam batizados — nem por isso eles são salvos (veja o exemplo de Simão o mágico em Atos 8:9-24).
  2. O exemplo concreto do malfeitor que foi crucificado ao lado do Senhor Jesus, mostra que o batismo não é necessário para a salvação (Lucas 23:39-43). No último momento, ele pediu ao Senhor por perdão. Já estava pendurado na cruz e não podia mais ser batizado; mas o Senhor lhe prometeu: “Hoje estarás comigo no Paraíso” (v. 43).
  3. Outro exemplo mostra que crentes já são salvos antes
    do batismo. Em Atos 10:44-48 lemos que Cornélio, seus amigos e seus parentes, receberam o Espírito Santo. Esse é um sinal da salvação (Efésios 1:13). Apenas depois Pedro mandou que fossem batizados.
  4. Também é interessante ver que Paulo, o grande apóstolo das nações, raramente batizava (1 Coríntios 1:14-17). Se o batismo fosse de fato necessário para a salvação eterna, que missionário ele seria se pregasse o evangelho, mas não batiza

Sugestão de leitura: “O Plano da Salvação”. Veja clicando aqui agora.

Passagens bíblicas de difícil interpretação

Atos 2:38

“Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados.”

Com uma leitura superficial, poderíamos ver aqui uma contradição com o que foi dito até então. Essa contradição desaparece se entendermos o significado da palavra “perdão”. Quando a passagem diz: “batizado para perdão dos pecados”, se refere ao perdão de pecados concernentes à posição do homem aqui na terra. Alguns versículos adiante Pedro diz:

“Salvai-vos desta geração perversa. De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra” (Atos 2:40-41).

Aqui, a palavra “salvai-vos” se refere à salvação do mundo que os rodeava, do mundo incrédulo. Enquanto estivessem no meio dessa “geração perversa”, estavam no meio dos incrédulos.

Apenas após o passo do batismo é que se tornaram visivelmente salvos “dessa geração perversa”. Trata-se da separação do mundo maligno. A pessoa que foi batizada não está mais do lado do mundo, mas do lado dAquele em cuja morte foi batizado, do Salvador que morreu, Jesus Cristo.

Portanto, o batismo é uma mudança de posição do homem na terra.

Isso significa: o perdão de pecados pelo batismo é um perdão “administrativo”, semelhante ao
perdão que uma igreja concede a um irmão quando é admitido novamente ao partir do pão após ter sido disciplinado (2 Coríntios 2:10).

Marcos 16:16

“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”

Nessa passagem deve-se notar que a segunda parte do versículo diz claramente o critério pelo qual se alcança a salvação eterna: crer. Se o batismo realmente fosse necessário para a salvação eterna, então também deveria estar escrito: mas quem crer e não for batizado será condenado. Mas não é isso que está escrito, apenas o “crer” é mencionado.

No entanto, fé e batismo estão estreitamente vinculados nesse versículo (veja quanto o batismo salva no comentário abaixo, sobre 1 Pedro 3:21).

Atos 22:16

“Levanta-te, e batiza-te, e lava os teus pecados, invocando o nome do Senhor.”

Para entendermos essa passagem, vejamos dois pontos: primeiro, a expressão “lava os teus pecados” é usada figuradamente, para o perdão e a purificação. Segundo, a lavagem dos pecados está interligada à invocação do nome do Senhor, ou seja, ao testemunho público de pertencer a Ele.

Portanto, essa lavagem não pode ser a mesma que em outras passagens é atribuída ao sangue de Cristo (Apocalipse 1:5; 7:14).

Do mesmo modo que nas passagens anteriores, trata-se de um perdão administrativo, tocante à posição do homem na terra; posicionar-se no lugar onde a verdade do perdão dos pecados é ensinada e conhecida.

1 Pedro 3:20-21

“… a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água; que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, o batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo.”

Nessa passagem, trata-se de uma salvação efetuada pelo batismo. Novamente, não se trata de uma salvação eterna, mas de uma salvação do domínio do diabo aqui na terra (Colossenses 1:13).

Quem crê no Senhor Jesus é salvo no tocante à eternidade. Mas enquanto não for batizado, ele ainda se encontra visivelmente, no tocante a terra, na posição de um pecador. Apenas o batismo o traz à posição das bênçãos de Deus aqui na terra. Como já foi dito anteriormente, é nesse sentido que Pedro também usa o termo “salvar” em sua primeira pregação, após ter admoestado os ouvintes a se batizarem:

“Salvai-vos desta geração perversa” (Atos 2:40).

Considerações finais

Nesse momento, um leitor crente talvez questione por que ele deve se batizar se sua salvação eterna não depende disso.

Primeiro, porque essa é a vontade expressa do Senhor — apenas isso deveria ser motivo suficiente (Mateus 28:18).

Segundo, esse é o primeiro passo para o discipulado. Apenas pelo batismo um crente é introduzido ao domínio das bênçãos de Deus aqui na terra.

Em Atos, também vemos diversas conversões, e nessas ocasiões, os que se converteram foram batizados imediatamente depois:

  • Os ouvintes da primeira pregação de Pedro em Jerusalém (cp. 2:37-41).
  • Os que se converteram por meio de Filipe em Samaria (cp. 8:4-12).
  • O mordomo etíope (cp. 8:26-38).
  • Saulo (cp. 9:1-19).
  • Cornélio, seus amigos e parentes (cp. 10).
  • Lídia, a comerciante de púrpura (cp. 16:11-15).
  • O carcereiro (cp. 16:23-34).
  • Os que se converteram por meio de Paulo em Corinto (cp. 18:8).

Esse e outros artigos mais você pode encontrar na revista “Leituras Cristãs” publicada pelo DLC.

Dê uma olhada, clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *