Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças.

Marcos 12:30

O DIREITO DE SER FELIZ

  Por acaso você conhece alguém que não deseja ser feliz? Essa é uma busca universal comum a todas as idades e países. Chegamos até a ouvir falar do ‘direito de ser feliz’. Nas conversas, em todo tipo de livros e obras de arte, a felicidade está ligada ao ato de amar e ser amado. Por isso, um novelista francês afirma por meio de um de seus personagens: ‘As boas histórias e os bons artigos são aqueles por meio dos quais se mostram um pouco de amor. Isso é o que faz funcionar os homens e os mundos’.

  Por que temos tanta necessidade de sermos amados? Será que é a nostalgia de um mundo maravilhoso ou a esperança de ter uma felicidade futura? A Bíblia deixa de lado todas as hipóteses; ela revela que “Deus é amor” (1 João 4:8). E que o homem foi criado à imagem de Deus (Gênesis 1:27). Portanto, o amor de Deus está na origem de tudo e em cada um de nós subsiste essa necessidade de amor, ainda que o homem tenha se corrompido e se afastado de Deus.

  Deus deseja a felicidade de Suas criaturas porque Ele as ama. Todavia, por que as pessoas recusam Seu amor? Porque o amor de Deus mostra aos homens seus pecados. “Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” (1 João 4:10). Não pode haver felicidade sem que os nossos pecados sejam apagados. A todo aquele que os reconhece diante de Deus, Ele declara: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto” (Salmo 32:1). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *